Como fotografar a via láctea em 4 passos

Alguma vez se perguntou Como fotografar a via láctea? então este artigo é para si

De forma a obter imagens verdadeiramente espetaculares da nossa galáxia, deverá primeiramente verificar se possui o equipamento adequado para esta atividade.

Neste artigo mencionaremos o material que consideramos básico para esta operação, assim como as técnicas e condições a adotar para a sua execução.

Como fotografar a via láctea

Material

DSRL com boa resolução e que trabalhe minimamente bem em ISO’s altos. Obviamente que, quanto melhor for o desempenho do equipamento, melhor será o resultado obtido.

Aconselhamos o uso de equipamento com um mínimo de 18Mpixels e bom desempenho na gama dos 3200 ISO.

Lente fotográfica tipo grande angular e com aberturas baixas (mínimo f2.8), para permitir muita entrada de luz na imagem. Aconselhamos uma lente fixa de 10 mm que permita abertura de plano para captar a via láctea e toda a sua dimensão, uma vez que esta muitas vezes atravessa por completo os céus noturnos.

Tripé fotográfico, uma vez que se trata de uma fotografia de longa exposição e este deverá estar o mais firme possível.

Disparador remoto programável, de forma a programar os disparos a efetuar.

Lanterna, de preferência de testa, para manter as mãos libertas para operar com os equipamentos.

Baterias adicionais para a máquina, uma vez que longas exposições consomem mais energia.

Condições atmosféricas e geográficas

Este tipo de fotografia deve ser executada em noites de Lua Nova e de céu limpo. Em Portugal, geralmente as noites de Verão são as ideais, devido à visibilidade proporcionada por zonas secas e isentas de humidade e que podem interferir na fotografia quando presentes na atmosfera, assim como a ausência da luz refletida pela Lua permitirá à lente captar luzes que de outra forma seriam ofuscadas.

Procure locais distantes de fontes emissoras de luz, no meio do campo o mais longe possível de aldeias e aglomerados luminosos, como por exemplo e no caso específico de Portugal, no topo da Serra da Estrela, ou algumas zonas do Alqueva, longe das aldeias e no meio do campo do Alentejo Profundo. A ideia será definir um local onde outros emissores de luz não ofusquem o nosso tema.

Relativamente ao enquadramento da via láctea na fotografia, uma vez que a posição desta se altera ao longo da noite, existem já algumas aplicações que poderão ajudar a definir a posição da via láctea no céu mediante a hora e a posição geográfica, de forma a ajudar no planeamento do enquadramento a efetuar, tal como http://stellarium.org/pt/

Condições técnicas

Após posicionar a sua máquina fotográfica, preparar o enquadramento no local definido e se o local tiver sido bem escolhido, nestas noites é possível ver claramente onde a Via Láctea se desenvolve na escuridão do céu não poluído.

Efetue uma correta equilibragem de brancos no equipamento fotográfico. Efetue disparos de teste para perceber se são necessárias pequenas afinações manuais de correção.

A focagem deverá ser feita em manual, aconselha se a utilização do Live View e utilizar o zoom digital da máquina apontado numa estrela distante e com o zoom ao máximo nesse ponto (estrela), focar a lente manualmente de forma a deixar a mesma o mais nítida possível.

Defina a abertura de lente para o seu valor de maior abertura (n.º mais pequeno) e a velocidade de disparo para uma longa exposição de partida de 30 segundos com um ISO de 2000. Da prova obtida acerte até encontrar as condições da imagem ideais.

Não tenha medo de subir e baixar o ISO drasticamente, assim como a velocidade de obturação em vários segundos para poder tirar as suas próprias conclusões do caminho a seguir para obter a imagem que deseja.

Experimente outros equilíbrios de branco que possam contribuir para o equilíbrio da cor que lhe agrada, geralmente aconselha-se o uso de ajuste para incandescente, uma vez que os tons de azul poderão ajudar no contraste com a via láctea.

Dispare em RAW pois este formato guarda uma maior quantidade de detalhes fotográficos.

Pós processamento

Se conseguiu a exposição corretamente, só precisará de um pouco de pós processamento. Geralmente as imagens RAW requerem alguma edição para que a fotografia fique com a mais alta qualidade possível.

Há diferentes programas para edição de fotografia, desde os mais conhecidos e completos como o Adobe Phothoshop e o Adobe Lightroom.

Se você já trabalha com fotografia provavelmente deve ter o seu software de eleição para este trabalho fotográfico.

 

E então? Ficou a saber mais sobre como fotografar a via láctea em 4 passos? Pós processamento, Condições técnicas, Condições ideais atmosféricas e geográficas, Material fotográfico …

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *