Como Fotografar Aves, com Simão Viegas

Fotografar aves tem a ver com tempo e paciência, o conhecimento vai-se adquirindo com a prática mas conhecer as aves, o habitat e os hábitos das mesmas também ajuda muito.

Utilizar processos que nos permitam confundir com o meio ambiente, tais como a dissimulação ou camuflagem quer natural, quer artificial.

Um dos segredos para conseguir boas fotografias é a proximidade, uma lente que nos permita fazer este tipo de fotografia e, dentro do nosso cenário, escolher as condições mais apropriadas para realizar as fotos.

Como Fotografar Aves

Mencionei anteriormente que a fotografia de aves é de paciência, pelo que chamo a atenção para o facto que raramente se faz aquela fotografia de encher o olho quando se vai com a intenção de chegar e já está.

São precisas muitas horas, é preciso voltar ao lugar, uma e outra e outra vez, esperar por vezes, horas a fio, até conseguir capturar aquela imagem

Há que deixar que as aves se habituem à nossa presença, faz parte da atividade.

É importante a proximidade que conseguimos para fotografar aves ou então procurar um daqueles abrigos, apropriados para o efeito, onde alguém alimenta diariamente as aves, e elas estão ali esperando por nós.

Considerações gerais para fotografar aves

Paciência não é uma virtude…É uma necessidade!

Os movimentos das aves são imprevisíveis na maioria dos casos, a oportunidade surge em qualquer instante e aquele momento raro dificilmente se repete, sobretudo aquele que pode ser considerado mais interessante.

Fazer coincidir esse momento com a oportunidade é uma dificuldade acrescida, requer atenção e concentração sobre o movimento das aves, para capturar aquela oportuna imagem que pode surgir em qualquer instante.

Corvo marinho de faces brancas – Phalacrocorax carbo

As aves têm hábitos e rotinas que são uma grande ajuda neste tipo de fotografia, quando avistamos uma ave é quase certo que ela voltará aquele local, pelo que com alguma atenção e dose de paciência conseguiremos descobrir os seus locais preferidos e depois é uma questão de tempo…

Abelharuco-Merops apiaster

Fotografia de aves noturnas

Desaconselho a fotografia de as aves durante a noite, basta imaginar o que acontece quando se aponta uma luz intensa aos nossos olhos.

Normalmente quando se fazem fotografias de noite, não olhamos directamente para a fonte de luz , as aves seguem-nos com toda a atenção, têm as pupilas dilatadas e de repente incidir sobre elas uma luz potente, uma flashada não pode ser muito bom.

Para além do mais, as fotos não ficam nada de jeito.

Olhem só este exemplo:
Mocho-galego – Athene noctua
Lembrem-se que as aves não deixam chegar perto, pelo que pensar em fotografar as mesmas em árvores, pode acontecer que elas se magoem nos galhos ao assustar-se.
As aves noturnas também se avistam durante o dia, só é preciso saber onde se abrigam.

Coruja-do-Nabal – Asio flammeus

Quais os melhores locais para fotografar aves?

Conhecer as aves, o habitat e os hábitos das mesmas ajuda na decisão de escolha do local.

Assim dependendo das espécies que pretende fotografar deverá procurar o tipo de habitat adequado as aves que pretende captar.

Procurar o local adequado que nos proporcione boas condições para realizar a fotografia, tendo em vista a hora do dia, é também uma dificuldade que nem sempre favorece a melhor imagem.

É preciso conjugar também este fator, pois o local que é excelente para fazer fotos durante a manhã, na parte da tarde pode deixar de ser o indicado.

Cenários perfeitos não existem e a ave raramente está predisposta a ser fotografada.

Mas com a referida paciência, acontece aquele momento em que ela parece fazer propositadamente algumas poses para nós, porque o nosso tempo de espera contribuiu para a ave se habituar à nossa presença.

Desde que não façamos movimentos bruscos, ela quase que nos ignora e executa as suas atividades sem nos considerar uma ameaça, e é nessa altura que surgem as melhores oportunidades.

Modo de Prioridade de Abertura

Tem uma série de opções possíveis, desde o manual até ao automático, estes modos nos ajudam a controlar a máquina em função da fotografia que desejamos fazer.

Se bem que muita gente fale no modo manual, quanto a mim esqueçam, no modo automático o resultado será sempre imprevisível, pelo que nos restam ainda alguns modos que podem ser utilizados

O modo (P), onde os automatismos podem ser controlados e os resultados são aceitáveis.

O modo de prioridade abertura (A), o meu preferido e sobre o qual vou tecer alguns comentários.

Permite-nos controlar integralmente a máquina, atuando somente na abertura, o que nos dá flexibilidade suficiente sobre outros campos como a velocidade e a luz.

A fotografia de aves é sempre uma fotografia rápida, pelo que não há tempo para ajustes, como a luz muda constantemente, temos controle sobre a velocidade que é um dos fatores mais importantes.

Porquê a abertura?

Simples, controlamos a luz, a velocidade e a profundidade de campo, atuamos onde as lentes nos dão melhores resultados, normalmente entre f8 e f11.

O modo (V), também serve, é uma questão de hábito ou adaptação.

De todas as formas, deve-se aprender e entender como utilizar a máquina no modo manual, mas a prioridade de abertura, é uma vantagem neste tipo de fotografia.

Ajustar o ISO para aumentar ou diminuir a velocidade do obturador de acordo com a lente e utilizar a compensação da exposição para ajustar a exposição, muito simples.

Equipamento para fotografar aves [ Câmara e lentes ]

Agora, a hora da verdade, começando na máquina e acabando na lente, entre outros.

Dizer que qualquer máquina serve, é verdade, depende muito daquilo que se pretende, só que como falamos de fotografia de aves, quer em voo, quer paradas, as oportunidades são sempre muito poucas e as cenas passam-se muito rapidamente.

Assim ter uma máquina rápida, só trás vantagens, as experiências nesta área são acrescidas de custos elevados quando pretendemos bons resultados.

As máquinas de gama média no geral proporcionam boas fotografias para aves paradas.

Os botões extra que servem de atalho a algumas funções, são uma vantagem extra, como por exemplo poder alternar entre os pontos de foco.

Tem certas vantagens que só se encontram nas máquinas de gama média alta, como entre outros poder agrupar os pontos de foco, além de algumas outras características próprias das marcas que tornam a nossa máquina mais apetecível para determinado tipo de fotografia.

O formato do sensor da máquina também tem a sua importância na qualidade da fotografia.

As lentes, é outra área onde os custos são sensíveis e as experiências custam uns euros extra, existem várias lentes e de várias marcas, encontrar um compromisso, entre qualidade e versatilidade não é fácil, eu uso uma lente zoom da Tamron, a 150-600 G2, é uma lente da concorrência que considero ótima.

Tamron, a 150-600 G2

Compatibilizar a marca da máquina com a lente é na maioria dos casos uma vantagem, o peso é outro dos fatores a ter em conta, pois carregar uma lente pesada durante horas pode ser penoso.

As lentes de focal fixa, são mais leves e normalmente têm mais qualidade no resultado final, mas como tudo, tem as suas vantagens e desvantagens, mas claro que uma lente, como a Nikom 300mm f4 pode apresentar melhores resultados que uma lente zoom, mesmo acoplando um conversor de distância, no final tudo se conjuga, exceto a distância da ave.

Depois tem os acessórios, como o tripé ou monopé e ainda as cabeças de encaixe para as máquinas.

Eu prefiro segurar a máquina na mão, a amplitude de movimentos fica diferente, a versatilidade é maior, é fácil mudar de local, mas quer o tripé com uma cabeça Gimbal, quer um monopé, são daqueles acessórios que fazem parte da indumentária do fotografo e quando precisamos, devem estar disponíveis.

Uma boa cabeça de rótula, complementa um bom tripé ou monopé.

Neste campo o esforço financeiro compensa sempre.

 

Sobre o Autor

Simão Viegas

“…de mim pouco há a dizer, gosto da natureza , a fotografia é uma paixão…”

 

Facebook | 500PX | YourShot

 

Outros Exemplos de Fotografia de Aves por Simão Viegas

Abelharuco – Merops apiaster

Grifo – Gyps fulvus

Tartaranhão

Abelharuco – Merops apiaster

 

Deixe nos os seus comentários é importante para nós!

Boas Fotos!!!

 

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *